Aspectos Geográficos do Distrito Federal

O Distrito Federal é composto por áreas planas e elevadas. Está localizado no Planalto Central, em média a 1.200 m acima do nível do mar. Tem o clima tropical de altitude, possuindo um verão quente e úmido e um inverno seco. A vegetação predominante é o cerrado. Porém, existem variações que são: o Cerradão (mata mais fechada); Cerrado típico (formado por gramíneas); Campo limpo (pouquíssimas árvores) e Campo sujo (biodiverso topograficamente).

Pelo Distrito Federal passam bacias hidrográficas e as principais são:

a) Bacia do Rio Descoberto, a oeste. Ela deságua na Bacia do Paraná e fornece cerca de 60% da água consumida na cidade.

b) A Bacia do Preto (a leste) que deságua na Bacia do São Francisco.

c) A Bacia do São Bartolomeu, a sul-sudeste, que deságua também na Bacia do Paraná.

d) A Bacia do Maranhão (ao norte): que desemboca na Bacia do Araguaia.

O DF, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), possui uma população que chega a cerca de 2,5 milhões de habitantes. Esse número de pessoas é distribuído em cerca de 5822,1 Km². O DF abriga a capital federal, Brasília, local da Sede do Governo Federal. O território é circundado pelo estado de Goiás; porém, a sudeste faz divisa com Minas Gerais, através da cidade de Unaí.

O que movimenta a economia do Distrito Federal é sua função administrativa. Não há presença de grandes indústrias, mas a agricultura é um ramo que cresce a cada dia na capital. O turismo também mexe com a renda da cidade, graças aos grandes monumentos e a chamada capital moderna é atração turística para quem quer conhecer as edificações.

Aspectos Históricos do Distrito Federal

A capital do país era o Rio de Janeiro, mas o governo não desejava que ela continuasse ali. Depois de um ano da Proclamação da Independência, José Bonifácio apresentou o projeto que sugeria a mudança da capital, bem como o nome para a cidade. Brasília, escolheu Bonifácio.

No ano de 1883, Dom Bosco teve um sonho, que indicava onde seria construída a Nova Capital Federal. O sonho se assemelha a um episódio da Bíblia Sagrada, em que o povo de Israel, liderado por Moisés, recebe uma mensagem do Deus deles a respeito de uma terra prometida. No sonho de Dom Bosco, uma voz dizia que existia uma depressão bem grande, entre os paralelos de 15º e 20º, partindo de uma nascente. Então, em 1892, foi nomeada uma comissão que iria explorar o Planalto Central, a fim de procurar o local da nova capital.

A denominada Missão Cruls, organizada pelo astrônomo Luís Cruls, demarcou uma área de aproximadamente 14.000 km² que, segundo a comissão, seria a área ideal para a construção da capital. Em 1922, o Presidente da República, na época, Epitácio da Silva Pessôa, fez um pronunciamento ao inaugurar a Pedra Fundamental de Brasília:

“Sendo Presidente da República o Exmo Sr. Dr. Epitácio da Silva Pessôa, em cumprimento ao disposto decreto 4494 de 18 de janeiro de 1922, foi aqui collocada em 07 de setembro de 1922, ao meio-dia, a Pedra Fundamental da Futura Capital Federal dos Estados Unidos do Brasil”

A pedra fundamental de Brasília fica no Morro do Centenário, a dez quilômetros da cidade de Planaltina. Está a 1033 metros de altitude, situada exatamente entre os paralelos 15º e 20º, de acordo com o sonho de Dom Bosco. Epitácio da Silva a inaugurou em homenagem à futura capital brasileira.

Em 1957, após o concurso do Plano Piloto, que selecionava os projetos para a nova capital, o urbanista Lúcio Costa foi o vencedor dentre os outros que concorriam. Porém, já haviam iniciado as construções do Palácio da Alvorada e do aeroporto. Também já havia a edificação da casa provisória do Presidente Juscelino Kubitschek.

Três anos depois, o que era sonho se tonou realidade. Com a mão de obra dos trabalhadores imigrantes, a sede do Governo Federal localizada no Rio de Janeiro, passa a ser no centro do Brasil, dentro do território goiano. Logo, a cidade começa a ser habitada e nascem as demais cidades, chamadas de cidades-satélites. Atualmente, são conhecidas como regiões administrativas, totalizando 30.

Aspectos Culturais do Distrito Federal

Brasília possui uma cultura das mais diversificadas. É uma cidade que nasceu da mistura cultural dos imigrantes que para cá vieram na sua construção. Existem vários museus encontrados em uma de suas avenidas, o Eixo Monumental. Brasília recebe também grandes eventos como o Porão do Rock, que iniciou em 1998, na Concha Acústica.

Em Brasília, ocorre o Brasília Music Festival. A região administrativa da Ceilândia foi o berço do movimento hip hop da cidade, revelando vários cantores, que hoje são sucesso. Não apenas em música, como também na moda, Brasília recebe o Capital Fashion Week, um famoso desfile que acontece anualmente, da mesma forma que o São Paulo Fashion Week.

Além disso, a capital recebe todos os anos o Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. É realizado desde 1965 e sempre segue a tradição de premiar os filmes brasileiros. Em destaque no cinema, Brasília conta com o diretor Afonso Brazza, com seus filmes policiais de baixo orçamento.

Já para aquelas pessoas que procuram turismo na região, visite algumas pousadas, Hotéis-Fazenda no DF, clubes, parques, pontos turísticos como o Memorial JK, o Memorial dos Povos Indígenas, a Fundação Jardim Zoológico, o Museu Nacional, dentre outros.

Personalidades

  • Ricardo Izecson dos Santos Leite, mais conhecido como Kaká, é jogador de futebol. Nasceu na região administrativa do Gama.
  • Genival Oliveira Gonçalves, o GOG, é rapper e escritor. Nasceu na região administrativa de Sobradinho.
  • Patrícia Gadelha Pillar, a atriz Patrícia Pillar, nasceu em Brasília.
  • Ana Paula de Vasconcelos Padrão Mundell é jornalista, mais conhecida Ana Paula Padrão, nasceu em Brasília.
  • Maria Paula Fidalgo, a Maria Paula, é atriz e apresentadora de televisão, atuou por vários anos no programa Casseta & Planeta.