Aspectos Geográficos

O Mato Grosso compreende uma área de cerca de 900 mil km², o maior estado da região Centro-Oeste. O grande estado tem em seu relevo a presença de planalto e chapadas. Também conta com planícies com áreas de pântano e depressões. O ponto mais elevado fica a 1.118 m acima do nível do mar, a chamada Serra Monte Cristo.

Mato Grosso é cortado por diversos rios, nove aproximadamente, dos quais, seus principais são: o rio Jurena, inicia-se no rio Tapajós, Teles Pires, o rio Xingu, o famoso Araguaia, o Paraguai, o Piqueri, o Cuiabá, o São Lourenço e o rio das Mortes. Conta com uma vegetação de Cerrado, Floresta Amazônica e o Pantanal. O seu clima é o equatorial e o tropical.

O estado é dividido em 141 municípios. Embora a unidade do Mato Grosso tenha um vasto território, os municípios não detêm grande população. O total de habitantes do estado chega a três milhões. Tem como cidades mais importantes: Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Barra do Garça, Sinop, Tangará da Serra, Cáceres, Comodoro, Primavera do Leste, Sapezal, Alta Floresta e Sorriso.

A economia se baseia na agricultura, pecuária, extrativismo vegetal e mineral. O Mato Grosso ocupa o lugar de maior produtor de algodão e de soja do país. Com o maquinário sofisticado, os mato-grossenses produzem em largas escalas o girassol. A pecuária, outra forma de economia do estado, é capaz de competir com os estados vizinhos.

O extrativismo é uma prática movimentadora do mercado econômico dos mato-grossenses. A extração dos minerais são fatores importantes de arrendamento do estado. São extraídos da natureza abundante e biodiversa de Mato Grosso recursos como: madeira, borracha e a castanha-do-pará. O ouro, o calcário e estanho também fazem parte da lista. Mato Grosso possui grandes indústrias, tanto na área alimentícia quanto na metalúrgica.

Principais Cidades do Mato Grosso

Cuiabá

Cuiabá é a capital do estado do Mato Grosso e a cidade de que possui o maior número de habitantes, em torno de 500 mil pessoas. Ela também é conhecida como “cidade verde”, devido a grande arborização. E, destaca-se pela variedade de atrativos turísticos por estar situada em uma região repleta de paisagens naturais como a Chapada dos Guimarães e por estar cercada por três grandes biomas: Pantanal, Amazônia e Cerrado. Os turistas podem desfrutar dos ótimos hotéis de Cuiabá se quiserem estar mais próximos da natureza. Além disso, a cidade é o polo industrial, comercial e de serviços do estado.

Várzea Grande

É o segundo maior município do estado do Mato Grosso, com uma população estimada de 250 mil habitantes. Sua economia é predominantemente comercial e industrial. Juntamente com Cuiabá constituem o mais importante polo industrial do estado, apresentando uma agricultura de subsistência. O município é conhecida pela Corrida dos Reis, uma das principais corridas do Brasil, que ocorre após Dia de Reis Magos (6 de janeiro) entre Cuiabá e Várzea Grande.

Rondonópolis

É o terceiro maior município do Mato Grosso e possui cerca de 200 mil habitantes. Rondonópolis é a cidade mais industrializada do estado, apresentando PIB de quase 5 bilhões de reais, está entre as 100 maiores economias do Brasil. A cidade já foi destaque no agronegócio, sendo considerada a “Capital nacional do agronegócio”, mas hoje é apenas a "mola propulsora" de outros setores secundários da economia de Rondonópolis.

Sinop

Sinop possui uma população estimada de 110 mil habitantes e está localizada no norte do Mato Grosso. A economia da cidade concentra-se na prestação de serviços, no setor pecuário (bovinos e suínos), no cultivo de algodão e cereais e na indústria madeireira. O munícipio é banhado pelo Rio Teles Pires, que permite diversas atividades esportivas e é afluente do Rio Tapajós.

Tangará da Serra

Tangará da Serra é um município do estado do Mato Grosso que conta com cerca de 87.000 habitantes. O principal setor econômico do município é a agropecuária, com destaque para o cultivo de soja e cana de açúcar. No setor industrial, destaca-se a indústria alimentícia e no setor terciário, o comércio local é um dos mais atrativos do interior do estado.

Aspectos Históricos

No início das divisões do Brasil em regiões, entre Portugal e Espanha, com o Tratado de Tordesilhas, em 1494, o Mato Grosso era pertencente à parte da Coroa espanhola. Na época, grande parte do território mato-grossense era ocupado pelos bandeirantes paulistas. Eles foram expulsos. A mando dos colonos espanhóis, os jesuítas criaram núcleos, que resultou na expulsão dos paulistas. Portugal, como estratégia de defesa de suas fronteiras, criou uma nova Capitania. E em 1748, a Capitania de Mato Grosso foi construída com um grande sistema de proteção.

Portugal permitiu ao estado que se fizessem expedições pelo território. No Mato Grosso, foram feitas várias expedições. Entradas e bandeiras estavam entre delas. Expedições como essa tinham a finalidade de exploração dos recursos minerais, como também a busca de escravos indígenas e africanos.

As entradas realizadas também no Mato Grosso foram financiadas por Portugal e não ultrapassavam o Tratado de Tordesilhas, já as bandeiras, pelos paulistas iam além, invadindo totalmente o terreno da Coroa espanhola – motivo da expulsão dos paulistas das terras mato-grossenses pelos jesuítas a serviço da Espanha. Mas, eles estavam apenas à procura de mão de obra escrava.

Em 1718, foi descoberto que a terra mato-grossense era rica em recursos minerais. O ouro predominava. Com o consentimento de tal notícia a respeito do ouro, logo o estado recebeu vários habitantes. No mesmo ano, começaram as explorações ao ouro pelo rio Coxipó. Um ano após, fundaram, na Prainha, o Arraial de Cuiabá. O arraial passou logo a se chamar Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá.

A região do Mato Grosso era comandada pela Capitania de São Paulo, que tinha o representante Rodrigo César de Meneses, fiscalizador da exploração do ouro. Ele quem mudou o nome do Arraial de Cuiabá para Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá.

Em 1821, aconteceu a chamada Rusga: todos os políticos queriam reformas no sistema. No entanto, a Rusga se tornou o chamariz para a famosa Guerra do Paraguai. O Mato Grosso protegeu suas fronteiras. Mais tarde, durante a Revolta Constitucionalista, durante quase 100 dias, criou-se um governo e desenvolveu-se o estado do Mato Grosso do Sul.

Na década de 1940, o estado se partiu. Nasceu, às margens do rio Madeira, o estado de Rondônia, a noroeste do Mato Grosso. Na mesma época, constituiu-se outro estado, com o decreto-lei nº 5812, de Getúlio Vargas, chamado de Território de Ponta Porã, atual Mato Grosso do Sul.

Aspectos Culturais do Mato Grosso

No Mato Grosso, existem vários eventos culturais. Entre eles, o Cururu, que consiste em um duelo entre violeiros, onde só os homens participam. Eles ficam em círculos e os desafios são entre dois repentistas. A duração depende do público. O Cururu é comum nas festas de São Benedito e do Divino. Também estão presentes na cultura mato-grossense o Siriri, o Rasqueado Cuiabano e a Viola-de-Cocho.

Personalidades

  • Cândido Mariano da Silva, o Marechal Rondon nasceu na cidade de Mimoso, no dia 5 de maio de 1865. Foi prêmio Nobel da Paz em 1957.
  • Eurico Gaspar Dutra foi o primeiro cidadão de Cuiabá a ser nomeado Presidente de República, em 1945.
  • Roberto Campos foi Ministro do Planejamento no Governo de Castelo Branco. Ele foi responsável pela reforma econômica de controle sobre a inflação no País. Criador do Banco Central do Brasil, Banco Nacional de Habitação, entre outros projetos.