Aspectos Geográficos do Amapá

O Amapá possui uma área de cerca de 140 mil km², distribuídos em mais de 668 mil habitantes. O estado tem como regiões limítrofes a Guiana Francesa, a norte; o Oceano Atlântico, a leste; O estado do Pará, a sul e oeste; e o Suriname, a noroeste. A capital do estado é Macapá, a cidade mais populosa do território amapaense.

O clima do estado do Amapá é o tropical superúmido. O tempo é quente, com decorrência de chuvas no ano, salvo alguns meses secos. A hidrografia da região é repleta de rios. Está dentro da Bacia do Amazonas e possui mais de dez afluentes. O Amapá tem como principais rios: o rio Amazonas, o Araguari, o Oiapoque, o rio Pedreiras, o Amapá Grande, Tartarugalzinho, e etc.

O relevo é composto por planícies litorâneas, presentes nos ambientes que sofrem inundações com as cheias dos rios. E também o baixo planalto terciário, que corresponde a planaltos com pequenas elevações. E, por fim, os planaltos cristalinos, localizados nas regiões serranas, de colinas e morros.

As atividades econômicas em destaque do estado do Amapá são o extrativismo, a agricultura e a indústria. A extração vegetal é comum com a produção da castanha-do-pará e a madeira. Na extração mineral, o manganês. Na pecuária contribui com a criação do gado bovino e do búfalo. Na agricultura o arroz e a mandioca. O setor de serviços é o maior gerador de receita do estado.

Aspectos Históricos do Amapá

A região do Amapá fazia parte da América espanhola pelo Tratado de Tordesilhas. O tratado foi acordado pelos reinos de Portugal e Espanha, cujas terras brasileiras foram divididas em duas Américas: A América lusitana, a leste, na região litorânea e América espanhola, no interior. Na terra amapaense viviam as tribos indígenas dos Aruaques.

Os europeus chegaram no Amapá no ano de 1500, com a expedição liderada por Vicente Yañez Pinzón e o francês Daniel de La Touche. Durante o período entre os séculos XVI e XVII, houve a exploração das Américas. Em 1616, deu início a luta por posse da bacia amazônica.

Em 1623, saíram as expedições compostas por soldados e índios, recrutados de Recife, São Luís do Maranhão e Belém do Pará, a fim de conquistar as terras da região Norte do continente. Os combatentes destruíram as forças inglesas e holandesas acampadas no rio Amazonas. Além de acabar com os fortes dessas nações.

Dois anos após, mais outra comitiva partiu destruindo os estabelecimentos na costa de Macapá e no rio Xingu. Em 1637, na época da Dinastia Felipina, o Rei Felipe IV da Espanha e III de Portugal, doou as terras do Cabo Norte para Bento Maciel Parente. Os franceses que não respeitaram os limites de suas terras, invadiram o território do Cabo Norte. Todavia, foram expulsos.

Devido à Guerra Peninsular, quando as tropas napoleônicas ocuparam o território português, a Família Real Portuguesa fugiu para o Brasil. O território da Guiana Francesa foi tomado por decreto do rei de Portugal, D. João VI. A Guiana Francesa ficou sob o domínio de João Severiano Maciel da Costa, por cerca de seis anos.

O diplomata, Barão do Rio Branco, foi responsável pela Comissão de Arbitragem em Genebra, na Suíça, conceder o território disputado ao Brasil, que foi mesclado ao Pará com o nome de Araguari. Depois da Independência do Brasil, em 1822, e o estado do Amapá ser negligenciado, os negros, índios e demais da população fizeram uma revolta chamada de Cabanagem (1835-1840).

Mais tarde, descobriram o ouro da terra, que um poeta inglês, Sir Walter Raleigh, cita em suas cartas sobre a 'Província da Amapaia' , e a borracha, foi daí que houve o povoamento do Amapá. Os russos fundaram a cidade de Calçoene. Em 1943, o Governo Federal instituiu o Território Federal do Amapá. Apenas em 1988, com a promulgação da Constituição Federal Brasileira, o Amapá se tornou Estado.

Aspectos Culturais do Amapá

Os pratos típicos da região amapaense são os comuns da região amazônica. O Tacacá é comum no cardápio da população. Ele é preparado com um caldo amarelo chamado tucupi. Alimentos de influência da cultura indígena.

Uma das danças do Amapá, especificamente na capital Macapá, recorrente nos meses de maio, junho e julho, é o Marabaixo. Consiste no batuque com um ramo da Aleluia, e vai até o dia amanhecer. Os homens usam camisa branca com bordado, uma calça branca e chapéu de palha detalhado com fitas e sandálias de couro.

As mulheres do Marabaixo vestem camisa de renda, saia estampada, saia branca e diversos arranjos de flores na cabeça, também com sandálias de couro. Outra dança é o Círio de Nazaré, a saída começa na Igreja Nossa Senhora de Fátima e destina-se a Igreja de São José de Macapá, a antiga catedral.

Personalidades do Amapá

  • Fernanda Barbosa Takai, mais conhecida como Fernanda Takai, é musicista e cronista. Atualmente, atua como vocalista da banda Pato Fu. Nasceu na Serra do Navio.
  • Flávia Freire é jornalista. Atualmente apresenta a previsão do tempo no SPTV e no Jornal Hoje, da Rede Globo de Televisão.